quarta-feira, 25 de novembro de 2009

71ª Festa das Flores de Joinville



Conhecida como Cidade das Flores, Joinville sempre destacou-se por seu cultivo de flores e, por isso, realiza todos os anos a tradicional Festa das Flores , a qual tem um tema diferente a cada ano.
Quando os imigrantes europeus fundaram Joinville em março de 1851, trouxeram como tradição o amor pelas plantas, criando jardins floridos, que permanecem até hoje.


(Vista Panorâmica - 71° Festa das Flores)
Foto divulgação: Karin Ronchi

As orquídeas do país tropical encontradas na Mata Atlântica da época, encantaram a todos. Em 1936 já eram muitos os que cultivam orquídeas trazidas da serra do mar. Resolveram criar um evento que juntasse as plantas de todos em exposição — a primeira Exposição de Flores e Artes (EFA) — realizada entre 28 de novembro e 2 de dezembro de 1936. Junto das plantas e flores foram expostos objetos antigos, moedas, selos, trabalhos dos artistas plásticos locais.

Joinville então contava com 30 mil habitantes que conservavam hábitos trazidos da Europa no clima da cidade de interior. Mais tarde, foi criada a Agremiação Joinvilense de Amadores de Orquídeas (AJAO), a qual é uma das organizadoras do evento, assim como a Prefeitura de Joinville.
Hoje, a maior cidade de Santa Catarina, com aproximadamente 500 mil habitantes, reúne características distintas e encantadoras. É um moderno centro urbano e pólo industrial que ainda conserva traços de sua colonização européia, com jardins floridos e casas em estilo enxaimel.


(Orquídeas Campeãs)
Foto divulgação: Karin Ronchi

A 71ª Festa das Flores de Joinville aconteceu entre os dias 17 à 22 de novembro no Complexo da Expoville. Cerca de 200 mil pessoas tiveram a oportunidade de conhecer mais de 50 mil flores expostas no evento, que teve entrada franca. Com mais de 4,5 mil exemplares selecionados por expositores nacionais e internacionais, a flor símbolo de Joinville, a orquídea Laelia Purpurata, foi uma das mais procuradas pelos amantes das flores.


(Laelia Purpurata)
Foto divulgação: Karin Ronchi

Na edição deste ano, uma mostra homenageou também os 180 anos de imigração alemã em Santa Catarina. Pratos típicos da culinária germânica foram servidos e apresentações de dança e shows gratuitos fizeram a alegria dos visitantes.

quinta-feira, 12 de novembro de 2009

Móveis para decoração de jardim

Jardim também pode ser sinônimo de conforto e bem estar. Sugiro móveis para decoração de jardim, para quem tem classe e gosta de sofisticação.


Chaise Cinderela com Puff
Conjunto de chaise com puff em fibra sintética e estrutura em alumínio


Ombrelone Belga II

Ombrelone de haste lateral com duas coberturas importado da Bélgica


Dica: Para mobiliar e decorar ambientes externos, é preciso primeiro analisar o espaço disponível e quais são as funções que se pretende agregar ao ambiente, para então escolher os móveis que melhor satisfaçam à sua necessidade e, ao mesmo tempo, proporcionem o conforto, beleza e praticidade.


Para harmonizar o hambiemte, flores que sempre trazem vida ao jardim...


Orquídea Bambú


Bromélia

quarta-feira, 23 de setembro de 2009

Jardim florido o ano inteiro

É possível sim ter um jardim florido o ano inteiro, independente da estação do ano. Na hora de planejar o jardim, é só rechear de espécies que florescem alternadamente nas diversas estações. Durante a escolha das flores, observe o clima e a luminosidade que cada espécie precisa para se adaptar. O ideal é contratar uma empresa especializada no serviço para que não haja erro.

Florescem na Primavera:


Jasmim (sol pleno), Alpínia(meia-sombra).


Crino rosa(sol pleno),Boca-de-leão(sol pleno).


Agapanto(sol pleno), Hortênsia(sol pleno e meia sombra).

Florescem no Verão:


Lírio-do-brejo (sol pleno), Girassol (sol pleno).


Ixora (sol pleno), Pentas (sol pleno).


Lobélia (meia-sombra), Alpínia (sol pleno).

Florescem no outono:


Tabaco ornamental (meia-sombra), Abélia (sol pleno).


Azaléia (sol pleno), Camélia (sol pleno).


Campainha ou ipoméia (sol pleno), Cosmos-amarelo (sol pleno).

Florescem no inverno:


Clerodendro (sol pleno), Viuvinha (sol pleno e meia-sombra).


Azulzinha (sol pleno), Amor-perfeito(sol pleno).

Ainda podemos variar com esécies de flores que florescem o ano todo como:


Maria-sem-vergonha (meia sombra), Begônia (sol pleno ou meia sombra).

segunda-feira, 25 de maio de 2009

Preserve a natureza

Preserve a vida preservando a natureza. Um alerta do amigo Alex Prado:

quinta-feira, 21 de maio de 2009

Quando é preciso trocar de vaso?


vasos

fonte:plantasonya.blogspot.com


O cultivo de plantas em vasos nos permite ter dentro de casa as mais variadas espécies. É claro que para mantermos as plantas bonitas e saudáveis é preciso alguns cuidados especiais, principalmente com relação à luminosidade, temperatura, adubação e regas. Mas, existe também um outro fator fundamental, que muitas vezes é esquecido: o transplante.

No jardim, as raízes das plantas têm espaço e liberdade para crescer e podem buscar na terra toda a água e nutrientes necessários para o seu desenvolvimento. Mas nos vasos essa liberdade fica limitada. Com o tempo, mesmo com adubações regulares, a qualidade do solo fica prejudicada e o espaço para a expansão das raízes torna-se pequeno. Daí a necessidade do transplante.
Mas, como saber quando transplantar nossa plantinha?

Alguns sinais podem indicar o momento certo. Eis alguns:

  • raízes saindo pelos furos de drenagem
  • partes das raízes aparecendo na superfície da terra
  • o vaso começa a ficar pequeno em relação ao tamanho da planta
  • florescimento escasso ou inexistente
  • aparecimento de folhas muito pequenas ou defeituosas
  • raízes formando um bloco compacto e emaranhado

quarta-feira, 15 de abril de 2009

Ipê branco (Tabebuia roseo-alba)

ipê-branco

Nome:Ipê branco
N. Científico:Tabebuia roseo alba
Família:Bignoniaceae
Nomes populares:Ipê branco
Altura média:7 -16 metros
Folhas:Compostas digitadas, 3 foliolos de 12 cm.
Flores:Brancas em cacho, muito vistosas.
Fruto: Vagem de 18 cm, verde e lisa.
Sementes: Aladas, pequenas (3 cm).

Trata-se de um tipo de ipê muito bonito, ficando totalmente branco durante um período muito curto, pois sua floração não dura mais do que dois dias, por volta de Agosto. Às vezes repete a floração por volta de Setembro, com menor intensidade.

terça-feira, 31 de março de 2009

Jardins da Casa de Claude Monet

jardim
jardim
jardim
jardim

Esses são os jardins da casa de Claude Monet, em Giverny, França, com seus belos jardins pela profusão de cores, flores e paisagens. Pra quem ama as pinturas do artista que criou o impressionismo, é um prazer saber que os jardins e a casa foram preservados e são ponto de visitação turística até hoje.

O jardim da Casa é dividido em duas partes que se contrastam e se complementam.
Monet criou camadas de flores de diferentes cores e tamanhos; as variadas alturas ajudam a criar volume. Árvores frutíferas também fazem parte da paisagem. Monet misturou as flores mais simples com as variedades mais raras.

A aléia central é coberta por arcos de ferro onde crescem rosas que sobem sobre as estruturas.

A outra parte da propriedade é ocupada pelo jardim japonês, que possui um riacho. O jardim foi construído sobre as águas do rio. Pequenas pontes dão um toque ainda mais romântico ao lugar. Estão lá as famosas Ninféias, que florescem ao longo do verão e que Monet pintou várias vezes.
Além das flores, Monet se interessava em retratar a fluidez e as transparências dos reflexos nas águas.

quarta-feira, 25 de março de 2009

Bonsai

O cultivo de bonsai éuma verdadeira obra de arte! Uma integração "homem & natureza", onde vale a sitação "Na natureza nada se perde tudo se transforma"! E se tranforma com muita arte e criatividade! Há três técnicas principais para melhorar a forma dos Bonsai:

bonsai

A poda: Com a poda, eliminamos os ramos defeituosos ou os desnecessários dirigindo a formação de uma Árvore. A melhor época para a poda é no fim do Inverno.Importante: É preciso garantir a perfeita cicatrização das podas, cobrindo-as com pasta de selagem.

bonsai

As pinçagens: É o corte dos ramos finos. Ao contrário da poda, a pinçagem efetua-se também durante a época de crescimento das árvores, assim conseguimos aumentar a densidade da folhagem dos Bonsai e diminuir o tamanho das suas folhas.

bonsai

A alambragem: Utilizamos a alambragem para corrigir a inclinação dos ramos. De certa maneira, o arame substitui a força do peso dos ramos nas árvores grandes da natureza. Enrolamos arame nos ramos e no tronco sem apertar demais para que o arame não fique marcado na casca da árvore.

quinta-feira, 19 de março de 2009

Ternura, Beleza e Amizade
























Originária da Ásia, a Glicinia é uma trepadeira que pode chegar a oito metros de comprimento. Ela produz belíssimas flores que podem medir até 45 centímetros. São geralmente na cor azul, embora também existam variedades com flores brancas ou flores rosadas.

A Glicinia possui um perfume agradável e floresce durante a primavera e o verão, quando se cobre de lindos cachos de flores, e com menos intensidade, no outono.Suas flores são bastante utilizadas em arranjos de flores, mas sua versatilidade permite que seja cultivada até mesmo como bonsai.

As Glicinias são flores ornamentais que representam mensagens doces quando utilizadas para presentear, sugerindo mensagens como “Você é uma doce pessoa”, “Tenho muito carinho por você” e “viver o nosso amor é uma delícia”.

sexta-feira, 13 de março de 2009

HORTENSIAS

As Hortensias (Hidrangea macrophilla) são originárias da Ásia. Muitas pessoas reclamam que adquirem mudas de hortênsia de determinada cor e, com o passar do tempo elas mudam de cor: de azuis, as flores se tornam cor-de-rosa ou vice-versa.

Por que isso acontece?
Na verdade, o índice de acidez e alcalinidade do solo pode realmente alterar a coloração dessas flores.

Mas se você quer definir a cor da sua hortência, aí vai o segredo:

Para obter flores na cor Azul :recomenda-se regar o canteiro duas vezes por ano com a seguinte mistura: 20g de sulfato de alumínio (pode ser substituído por pedra ume) diluído em 10 litros de água.

hortensia azul

Para obter flores na cor Cor-de-rosa: faça primeiro uma poda na planta, para ajudar a eliminar parte do alumínio contido nas folhas. Depois, transplante-a para um novo canteiro, já preparado com 300g de calcário dolomítico por m2 .

hortensia cor-de-rosa

Para obter flores na cor Azul-violeta: colocar de molho em água alguns pedaços de palha de aço usadas e depois aplicar a “água enferrujada” nas regas semanais das hortênsias, alternando com outras regas normais.

hortensia azul-violeta

quarta-feira, 11 de março de 2009

Brinco de Princesa

Hoje, pesquisando sites, descobri um flor que até então não conhecia, fiquei maravilhada com a sua beleza. Quero compartilhar com vocês a minha nova descoberta:

brinco de princesa

brinco de princesa

"Fuchsia hybrida", com nome popular de "Brinco-de-princesa; Lágrima; Agrado; Fúcsia". É da família Onagraceae, e originária do Brasil.

Medindo de 1 a 2 m de altura, foi obtida por hibridação e melhoramento genético das espécies sulamericanas de Fuchsia fulgens, Fuchsia magellanica, Fuchsia corymbiflora, principalmente.

Possui ramagem pendente e floração muito ornamental. Suas flores pendentes, dotadas de cálice tubular, com divisões roxas, vermelhas ou brancas e corola roxa, vermelha, branca ou azul, simples ou dobradas, formadas na primavera e verão.
Apreciam o frio e se adaptam bem ao sul do país.

Dicas de Cultivo:
São cultivados a pleno sol, em vasos ou jardineiras como planta pendente, ou apoiados em suportes. As flores são muito visitadas por beija-flores.
Multiplica-se por sementes e estacas.

quarta-feira, 4 de março de 2009

Vitória - Régia

vitória-régia
A maior lili aquática no mundo é a bela e exótica "Vitória Régia", nativa da bacia do Rio Amazonas. Suas folhas arrendondadas atingem até 2 m de diamêtro e possuem as bordas pronunciadas e levantadas. A vitória régia flutua graciosamente na água e pode sustentar o peso correspondente ao tamanho de um pequeno animal. Quando floresce, suas pétalas são brancas ou levemente rosadas, com bordas esverdeadas. Há muitos anos, nas margens do majestoso Rio Amazonas.
lenda da vitória-régia
A Lenda:
"Naia, uma jovem e bela índia ficava a admirar e contemplar por longas horas a beleza da lua branca e o mistério das estrelas. Enquanto o aroma da noite tropical enfeitava aqueles sonhos, a lua deitava uma luz intensa nas águas, fazendo Naia subir numa árvore alta para tentar tocar a lua. Ela não obteve êxito. No próximo dia, ela decidiu subir as montanhas distantes para sentir com suas mãos a maciez aveludada do rosto da lua, mas novamente ela falhou. Quando chegou lá, a lua estava tão alta que retornou à aldeia desapontada. Ela acreditava que a Lua era um bonito guerreiro - Jaci, e sonhava em ser a noiva desse bravo guerreiro. Na noite seguinte, Naia deixou a aldeia esperando realizar seu sonho. Ela tomou o caminho do rio para encontrar a lua nas negras águas. Refletida no espelho das águas, lá estava a Lua, imensa, resplandescente.Naia, em sua inocência, pensou que a lua tinha vindo se banhar no rio e permitir que fosse tocada. Ela mergulhou nas profundezas das águas desaparecendo para sempre. A lua, sentindo pena daquela tão jovem vida agora perdida, transformou Naia em uma flor gigante - a Vitória Régia - com um inebriante perfume e pétalas que se abrem nas águas para receber em toda sua superfície, a luz da lua."